sexta-feira, 22 de maio de 2009

Falência

- A bolsa quebrou
E o dólar subiu;
- Sua firma fechou,
Seu sócio sumiu!

-O prazo acabou;
- Não se preveniu;
- E o banco deixou
Seu cofre vazio!

- Em casa chegou;
- O cão lhe estranhou
Quando, a porta, abriu!

- Sua fonte secou;
- E a mulher que amou
Com outro fugiu...

- Sua casa caiu;
- E o que lhe sobrou
A água levou
Na chuva de Abril...

- Sem nada ficou;
- Mas não deu um piu;
- Apenas mudou
Pra beira do rio!

- Na lama atolou;
- E não mais saiu...

- Então se matou!

-Mas se alguém notou
Não sabe, não viu!

João Pessoa, 21/05/2009.

2 comentários:

João Felipe disse...

Boooa Jessé!!
mt boa...

o cara além de sofrer com a crise econômica, ficou sem mulher, sem casa, sem porra nenhuma!
que mazela da porra..

criatividade da porra hein?

abraço

welma disse...

massaaaa!
=**