domingo, 2 de maio de 2010

Pedro Operador de Prensa



Pedro operador de prensa
imprensando o pensamento.
São oito horas por dia;
haja sol, chuva ou vento;
frente à prensa ele não pensa,
usa apenas força intensa;
pois nunca quis estudar,
nunca teve paciência
pra diabo de ciência
e cedo foi trabalhar!

Pedro operador de prensa
é juntado com Maria,
sobrinha de quinto grau
da prima de sua tia.
É Maria Antonieta,
mas Pedro a chama de preta
e a preta o chama de amor,
coisa de quem muito ama:
na rede, no chão, na cama
só dá Pedro Operador!

E amanhã é feriado,
a fábrica fechará.
Pedro larga e vai pra casa,
mas antes para num bar...
Cansado e coçando os calos
toma cabeças-de-galos,
amendoim, catuaba
e imaginando a noite
pensa: vou dá-lhe um acoite
que hoje a Preta se acaba!

Pedro chega em casa afoito,
Preta sentada no chão
com um balde no seu colo:
tá debulhando feijão!
Cansada de lavar roupa,
tá só esperando a sopa
ferver e chegar no ponto;
já o Pedro impaciente,
com seu instinto fervente,
já tá pra mais do que pronto!

A sopa tava Insossa,
Preta é triste de panela,
mas Pedro nem fala nada,
pois gosta é das pernas dela.
E terminado o jantar:
olha a louça pra lavar...
Lá vai Preta pra cozinha!
Na sala a TV no jogo:
tá Pedro cheio de fogo
tomando uma cervejinha!

A Preta surge na sala,
já livre dos afazeres,
pronta pra o Operador
lhe operar vários prazeres;
Pedro a levanta no braço,
dá-lhe um primeiro regaço
e se dana para o quarto,
onde a cama já surrada
amanhecerá suada
e quase tendo um enfarto!

Pedro Operador e Preta
podem ser ignorantes,
porém são dois literatos
nos critérios de amantes;
não almejam muito ter,
muito ser ou parecer;
só querem levar a vida
e, nessa simplicidade,
vivem na felicidade
ou em coisa parecida!

Grande Pedro operador
que o que carece em vintém
sobra de muito no amor
que o seu coração retém,
Pedro operador de prensa:
se pouco fala, e não pensa,
compensa na atitude;
não quer ter riqueza ou casta,
só a sua Preta basta
pra viver na plenitude!

Pedro operador de prensa,
mínimo assalariado;
pouco fala, nunca pensa;
é semi-alfabetizado;
não tem carro, não tem casa,
seu salário sempre atrasa,
seu nome sujo na praça,
mas se a Preta não reclama,
se a Preta inda lhe ama,
tudo tem sentido e graça!

Timbaúba, 02/05/2010.

Um comentário:

Ana disse...

tais trabalhando demais heinnn!

muitoooo boooom mesmo! xD =*