sexta-feira, 11 de julho de 2008

Fiel Respiradouro

Minha estrada é oblíqua e é estreita
Ladeada de espinhentas laranjeiras
E forrada por uma fina poeira
Dos prazeres que o coração deleita.
A seguindo vou mantendo a espreita
Dos espinhos o meu singular tesouro
Que é de cobre, é de prata, é de ouro
E moldado pelas mãos do pai divino.
Tenho dentro do peito um eu menino
Da alegria, fiel respiradouro!

(Jessé Costa)

Um comentário:

welma disse...

"um eu menino"...
é a melhor parte de UM SER!

=D