sexta-feira, 19 de setembro de 2008

O casamento do Céu!

Na catedral via láctea
Da paróquia sideral
Um casório sem igual
Agitava o universo
E eu aqui lhes conto em verso
O que já ouvi falar
Que lá no pé do altar
Tava os planetas tudinho
E plutão, pequenininho,
Fazia papel de pajem,
Já Marte com Boiolagem
Trajando fraque encarnado
Era o mais avacalhado
Gritando “Quem me aterra!?”
Ouviu: “A mãe de quem berra!”
De Saturno e seus anel
E assim casou-se o céu
Com nosso planeta terra!

(Jessé Costa)

2 comentários:

Roserlei disse...

Oi poeta...
Diante da nossa pequenez frente ao UNIVERSO, você foi um artista e com absoluta sutileza, promove na Catedral da Via Láctea o CASAMENTO DO CÉU ,contando ainda com a presença dos planetas irmãos numa linha de cruzamento de caminhos incomparáveis
Só Você.
Abraço
Roserlei

Gardênia disse...

Adorei, num tem mais nem graça dizer q gosto dos teus poemas =D