segunda-feira, 27 de abril de 2009

Evolução

Fui criança, menino apaixonado
Pelos olhos mais lindos de minha Rua!
Ora, pois! Eu queria ser a lua,
Mas no amor não gerava um só olhado.
Lembro que nos folguedos do passado,
Por eu ser tão franzino e pequeno,
Nunca fui um retrato de moreno,
Muito menos polícia ou capitão,
Nem tão pouco fui rei, nem fui ladrão;
Era apenas um pobre no sereno...

Hoje em dia, pra amar e ser amado
Sou moreno, careca e cabeludo
Sou galego, ladrão; sou rei, sou tudo;
Desde que eu esteja do seu lado!
Junto a ti sou um arame farpado
Protegendo a divina criação
Sou toró despencando no sertão
Sou um beijo no escuro, bem roubado,
Sou bilhete de amor improvisado
Viajando no bar de mão em mão!

João Pessoa, 23/04/2009

8 comentários:

João Felipe disse...

Botou pra torar em Poeta!
mt,mas mt boa mesmo essa daí.

gostei.

continue com essa inspiração!
hehehe

Anônimo disse...

Eu senti um tom de saudade ai ou foi impressão? Msm assim fikou linda viu! Espero q a fonte de inspiração n acabe tão cedo....

Anônimo disse...

A propósito, eskeci de por o nome no comentario anterior.. mas td bem!
Vitória Vascncelos

Joyce Beltrão disse...

Como sempre, tu se supera, tá lindo, o som dele quando a gente lê tá perfeito, simples e lindo.
Como sempre, eu adorei.

=*

Beto disse...

çessé
esta está top
me lembrei agr de valimento!!
é o certo!!
abraço!!

welma disse...

adoreeeeeiiii!!!
tem ritmo de sucessoa , tem q tá no livro viu!
*a minha mais nova favorita!
=***

Joany disse...

pra incentivar o poeta:
tu é arretado,
bjin. =)

Joany

larissa disse...

eu adoro a maioria dos teus versinhos...
mas quando eu gosto eu gosto .. e desse eu gostei viu!!
ficou ótimo!!!
espero por mais poeminhas de fácil entendimentoo...rsrssrsr


xerooo