quarta-feira, 30 de abril de 2008

Como que não fosse nada

Nas curvas do pensamento
Sou inventor de ciências
Controlador desatento
Que já não tem paciência
Com os aviões do radar
E fica alí a voar
Nas asas da malevolência


Sou caçador de rolinha
Entrando de mato a dentro
Que duas balas só tinha
E quando volta do intento
Tem seis aves abatidas
Cinco de bala perdida
E outra de passamento


Dos traços da minha pena
Faço rimas afiadas
Tal qual faz o lavrador
Dando no chão com a enxada
Enche a terra de beleza
Hábil e sem sutileza
Como que não fosse nada

(Jessé Costa)

2 comentários:

Tálita disse...

ei caçador de rolinhas..

tens talento!

outra.. bom recesso!

beijo

Joyce Beltrão disse...

"Tem seis aves abatidas
cinco de bala perdida"

Muito bom! rsrsrs

Tais bem? Esse tá engraçado, mas tá meio p/ baixo...sei lá...

O layout tá muito mais massa agora!! =D