domingo, 18 de abril de 2010

Passarinho Correio



Acordei c’um passarinho
batendo em minha janela
(em seu pé um bilhetinho
e no bico a foto dela)!

Levantei os basculantes,
o passarinho entrou
deu alguns vôos rasantes
e sobre a cama pousou

Piscou os olhos, sorriu,
soltou a foto na cama;
cortou, com o bico, o fio
que prendia o telegrama

Bateu asas e voou,
cantando todo contente,
como quem se orgulhou
ao dar um grande presente!

Mas ele não percebeu,
inadvertidamente,
que, ao sair, se esqueceu
de deixar o remetente

e agora eu fico aqui,
olhando pra a foto dela,
curioso em descobrir
quem será esta donzela.

E, sendo muito sincero,
não entendo esse destino;
pois já sinto que a quero
desde quando era menino!

Mas naquele bilhetinho,
que a bela me endereçou,
junto as juras de carinho
seu nome não assinou

e o passarinho correio,
que cruzou minha janela,
não me contou donde veio,
nem me disse quem é ela!

João Pessoa, 18/04/2010.

4 comentários:

Rafaely disse...

Que liiiiiiiiiiiiiiiiiiiinnnnnnndooooooooooo!!!!!!!!
P E R F E I T O!

Roserlei disse...

....Minino POETA...resolvi abrir o coração...

...você não imagina o quanto acarinha nossos SONHOS...

...siga criando...VALE A PENA...
ABRAÇO

Vânia disse...

Já descobriu quem é a donzela?

Jessé Costa disse...

Até hoje ainda não, Vânia...

=D