quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Sentimento ambientalista



Só vejo desmatamento
Nas florestas do amor
Hoje em dia é só furor
Ninguém quer mais sentimento
Mas eu sou dos 1 por cento
Que ainda quer amar
E amor reflorestar
Por isso que amanhã
Vou plantar um flamboyant
Pra meu bem se balançar

Eu viro ambientalista
Eu replanto a Amazônia
Depois fundo uma colônia
Com o nome dela a vista
E logo depois na lista
Da colônia batizar
Para o dia embelezar
De frente ao nosso mocambo
Vou plantar um pé de jambo
Pra meu bem se balançar

E se meu bem não quiser
Balançar no flamboyant
Ou no jambo, eu com tupã
Arrumo um trato qualquer
Pra que ele finque pé
De muita chuva mandar
E então fincando a pá
Perto duma cachoeira
Vou plantar uma mangueira
Pra meu bem se balançar

E s'ainda nem assim
O meu bem não "me querer"
Eu boto pra endoidecer
Dano nas plantas cupim
Depois queimo meu jardim
Planto capim no pomar
Armo um circo no lugar
E na atração primeira
Eu vou plantar bananeira
Pra meu bem se balançar!

João Pessoa, 17/11/2010.

Um comentário:

Roserlei disse...

Minino Jessé ...POETA...e viva o seu ambientalismo do amor...
..cresci ao lado de "flamboyans"..é uma flor especial...
...no quintais.. " alguns tínhamos o doce jambo"
...as mangueiras lembram minha casa ...minha infância..
...a bananeira "hoje simboliza o BRASIL" e é minha fruta prelileta..
...as cachoeiras trazem..na saudade... essa letra maravilhosa do "inesquecível Jessé "
..." quando a cachoeira desce nos barrancos,
...faz a base inteira se encolher de espanto."
....enxergue essa cena.
Abraço.